INÍCIO

O AGRUPAMENTO

CONTACTOS

DOCUMENTOS

PROJETOS E CLUBES

Serviços Administrativos

LIGAÇÕES RÁPIDAS

Área de Alunos

Horários das Turmas

Avisos e Informações

Concursos

Avaliação | Pautas

Área de Pessoal

Arquivo de Notícias Docentes Ofertas Educativas Moodle

Área de Ação Social Escolar

SASE Centro de Formação Biblioteca Escolar UAEM | Sala D'Ouro

Caixa de Sugestões/Opiniões

  GIAE Online

Ligações de Interesse

DESTAQUES

Calendário Escolar

2017/2018

PESQUISA RÁPIDA NO SITE

 

Facebook do

Agrupamento

Jornal Escolar do Agrupamento de Escolas de Alpendorada

www.facebook.com/ventanias

Twitter do

Agrupamento

Eco-Escolas

 

 

Esclarecimento

 

A Direção do Agrupamento de Escolas de Alpendorada gostaria de,

face às notícias vindas a público na comunicação social nos últimos dias sobre o

estado atual da Escola Secundária de Alpendorada, esclarecer o seguinte:

 

1. Desde que foram detetadas as primeiras anomalias no edifício, no final do primeiro período do

ano letivo 2015/2016, com o aparecimento de fissuras em paredes não estruturais e no

pavimento do rés-do-chão da zona administrativa e corpo de ligação ao bloco de salas de aula,

a direção tem mantido contacto frequente com a DGEstE e o Ministério da Educação

através de constantes ofícios e telefonemas, reportando a evolução da situação,

datando o primeiro ofício de 11 de novembro de 2015.

 

2. Nos dias 08, 14 e 19 de fevereiro de 2016 foram realizadas vistorias técnicas por

engenheiros da DGEstE Norte, com o intuito de fazer uma correta avaliação da situação,

tendo-se concluído que não havia risco estrutural. Tornava-se necessário, no entanto,

realizar uma avaliação mais pormenorizada do problema no sentido de determinar

a intervenção necessária.

 

3. Em 19 de abril de 2016 teve início uma análise geológica e geotécnica da zona do abatimento.

Com base no relatório desta análise, a 11 de julho do mesmo ano foi feita nova visita às instalações

e reavaliada a situação, concluindo-se que se mantinham as condições de segurança

necessárias ao funcionamento da escola.

 

4. Durante este período, e por razões de segurança, a direção tomou a decisão de deslocar a

secretaria para o auditório e gabinetes anexos, foi limitado o acesso aos alunos a parte da

sala de convívio e a alguns espaços exteriores, revestindo esta decisão um mero caráter

preventivo e merecendo a aprovação por parte da equipa técnica da DGEstE Norte.

 

5. Segundo ofício da DGEstE Norte, datado de 09 de janeiro de 2018, a 1 de setembro de 2017

foi celebrado contrato relativo à empreitada para a realização das obras necessárias para a

reposição das condições normais de funcionamento deste estabelecimento de ensino.

Este contrato aguarda aprovação do Tribunal de Contas, estando o prazo da empreitada definido

em 130 dias contados a partir da data da Consignação.

O edifício é património do Ministério da Educação/DGEstE, sendo estes os responsáveis pela

realização das obras necessárias para a reposição das condições de estabilidade e

permitir o funcionamento das atividades escolares na normalidade que todos desejamos.

 

6. A direção tem mantido um diálogo constante com a DGEstE e o Ministério de Educação,

relatando todas as ocorrências registadas, reportando ainda ao Sr. Ministro da Educação,

à Câmara Municipal do Marco de Canaveses e à Junta de Freguesia. Desse diálogo constante,

tem informado o Conselho Geral do Agrupamento, onde têm assento diversos representantes

da comunidade, inclusive pais e encarregados de educação.

 

7. São falsas algumas notícias relatadas, nomeadamente no que concerne à existência de

escoras metálicas para suportar tetos ou pneus a ocultar abatimentos. As escoras existentes, por exemplo,

servem para fixar uma rede cujo objetivo é vedar o acesso a uma zona do edifício onde se regista o

abatimento do pavimento e os pneus sinalizam os locais onde foram realizadas as prospeções e

locais de abatimento (de acesso vedado) no exterior do edifício, entre outras.

 

O órgão de gestão está ciente da necessidade urgente da realização de obras,

tendo tudo feito para acelerar este processo, contactando para isso todos os possíveis intervenientes

no mesmo. A direção tem também consciência que os maiores prejudicados com esta situação

são os alunos e não pretende que o sejam ainda mais com o encerramento de um estabelecimento

de ensino que, de acordo com as avaliações técnicas realizadas até à data, se mantém seguro com

as zonas mais afetadas devidamente isoladas. Tal como toda a comunidade escolar, a direção espera

que a normalidade seja restabelecida com a maior brevidade possível e dentro de toda a serenidade,

estando convicta que as obras terão início entre os 2.º e 3.º períodos de aulas do presente ano letivo.

 

Alpendorada, 17 de janeiro de 2018

A Direção do Agrupamento

 

 

 

HORÁRIOS DAS TURMAS

2017/2018

publicado em 08 de setembro de 2017

atualizado em 25 de setembro de 2017

 

 

 

MANUAIS ADOTADOS

Ano Letivo 2017/2018

publicado em 07 de julho de 2017

 

 

PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO DE SAÍDA PONTUAL

publicado em 19 de outubro de 2015

         

 

Calendário das Atividades do Agrupamento de Escolas de Alpendorada

atualizado diariamente

(em caso de dificuldade na visualização ou para uma visão alargada clique aqui)